Prefeitura realiza nesta quinta (27) Dia D de Combate ao Aedes aegypti

Evento é na UBS do Parque Brasil pela manhã e tarde

A Prefeitura de Teresina realiza amanhã, 27, a partir das 8h, o Dia D de Combate ao Aedes Aegypti, causador da dengue, zika e chikungunya. A atividade acontece na Unidade Básica de Saúde do Parque Brasil, localizada na rua Francisca Trindade s/n, Parque Brasil, zona Norte.

“A atividade acontecerá pela manhã e pela tarde na UBS. Escolhemos essa área para essa mobilização, pois é uma área que merece maior atenção no que se refere ao combate ao mosquito Aedes aegypti, pois há muito acúmulo de água pela população. Eles precisam para consumo diário acumular água e acabam não tendo os cuidados necessários para a não proliferação de mosquito”, afirma Amariles Borba, diretora de Vigilância em Saúde de Teresina.

Essa ação tem o objetivo de mobilizar a sociedade para a importância da eliminação dos criadouros e manutenção dos ambientes – como comércios, residências, terrenos baldios e outros – livres dos potenciais criadouros. “Queremos envolver não apenas as pessoas do Parque Brasil, mas de todo o entorno”, afirma Amariles Borba.

Amanhã no Dia D de Combate ao Aedes serão desenvolvidas na UBS Parque Brasil as atividades com Informações à comunidade sobre o último resultado do Levantamento Rápido de Índices para Aedes Aegypti – LIRAa, discussões educativas sobre prevenção da proliferação dos vetores e cuidados com a água, além de distribuição do hipoclorito e material informativo.

Teresina está em baixo risco de infestação pelo Aedes aegypti. Este foi o resultado do terceiro Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) de 2018, que registrou um Índice de Infestação Predial (IIP) – a relação entre o número de imóveis positivos para o mosquito pelo total pesquisado – de 0,2% na nossa cidade.

A pesquisa foi feita entre os dias 06 e 10 de agosto em todos os bairros da capital, que foram divididos em grupos de 32 estratos. “Este resultado de 0,2% é fruto do trabalho de rotina dos agentes de endemias e bem como das ações de intensificação que são realizadas durante todo o ano, como a Faxina nos Bairros”, relata a gerente de Zoonoses Oriana Bezerra. No último LIRAa, realizado em maio, este número foi de 0,7%.

Além destas ações, a Gerência de Zoonoses da FMS também monitora regularmente mais de 1200 Pontos Estratégicos (PE), que inclui lugares como borracharias, sucatas, hortas comunitárias, cemitérios e imóveis abandonados. “De janeiro a julho deste ano, nós retiramos desses pontos estratégicos 396.460 ovos colocados pelas fêmeas do Aedes aegypti”, conta Oriana. “Isso significa que estamos esgotando os ovos desses PE, o que resulta na eliminação de uma situação de risco em que esses ovos venham a se transformar em larvas e também em adultos”. O monitoramento é feito com o uso de armadilhas chamadas ovitrampas e na aplicação do inseticida UBV costal.

LEIA TAMBÉM